Google+ Edital de Concurso Público: Cota racial em concurso público: o que você acha?

Cota racial em concurso público: o que você acha?


Paraná, Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro já adotaram as cotas raciais em concursos públicos, reservando vagas para negros e índios em seus certames. O Rio Grande do Sul também está aprovando uma lei nesse sentido.
No Governo Federal também é pública a intenção de adotar cotas raciais, provavelmente a partir de 2013.
No Judiciário, o Conselho Nacional de Justiça - CNJ, recentemente,  julgou procedente o Pedido de Providências nº 0002248-46.2012.2.00.0000, "para o fim de encaminhar o presente procedimento à Comissão de Eficiência Operacional e Gestão de Pessoas e à Comissão de Articulação Federativa e Parlamentar, para que, após estudo, apresentem, no prazo de 120 (cento e vinte) dias, solução ao Plenário deste Conselho Nacional de Justiça sobre quais medidas administrativas possam ser tomadas no estabelecimento de diretrizes de políticas públicas voltadas ao Poder Judiciário, para o preenchimento de cargos de juízes substitutos e cargos, efetivos e em comissão, de servidores, destinando-se percentuais desses cargos a negros e índios", por entender que "A desigualdade de oportunidades entre classes sociais, gêneros e raças, em decorrência da discriminação, é notoriamente um problema social de origem histórica no Brasil, e exige, para sua correção, a adoção de ações (políticas públicas) – que não se limitam à edição de leis – por parte de diversos órgãos e entidades dos setores público e privado, inclusive do Poder Judiciário como parte integrante da Administração Pública, e dentro da sua respectiva atividade administrativa".
Assim,  a implantação de cotas raciais em todos os órgão públicos, federais, estaduais e municipais, ao que tudo indica, é um processo irreversível.
Qual a sua opinião sobre o estabelecimento de cotas para negros e índios em cargos públicos? É contra? A favor? Ou indiferente? Deixe a sua opinião abaixo.




28 comentários:

Anônimo disse...

a favor

Fernando disse...

Sou a favou das cotas nas universidades, para ensinar a pescar. Agora dar o peixe não. Sou totalmente contra.

Carlos Pimentel disse...

Absurdo, cota porque o negro é inferior ao branco?

Anônimo disse...

isso só aumentaria o preconceito

Anônimo disse...

kd a classificação???

Anônimo disse...

daqui a pouco tem fila em caixa de banco exclusivo para negros e indios, bainheiro para negros e indios e um monte de outras exclusividades. e ainda dizem que isso nao e preconceito..!!

Unknown disse...

Antes de concordar ou não faça uma pesquisa mais detalhada sobre o assunto, não se entregue ao achismo, procure ver os últimos censos e analisar os percentuais de negros na linha da pobreza, percentuais de negros nos presídios, de negros nos serviços com remuneração inferior. Depois veja o percentual de negros no congresso, nos serviço público e por vai. Agora, veja a população de negros no país, e faça uma análise se é justo ou não? Depois analise os últimos 200 anos as políticas de inclusão social e reforma agrária e veja o quão substancial elas foram.

Anônimo disse...

que horas q sai esse resultado??

thy disse...

Sou totalmente contra.

Tal principio fere a noção de igualdade entre humanos.
Sabemos que as diferenças socias afligem parte do conhecimento.
Contudo em concurso publico refere-se a um nível totalmente diferenciado de conhecimento

Anônimo disse...

Absurdo!, concurso público não fala no gabarito se vc é negro ou branco. Qi não tem cor.

Rosangela Baldin disse...

Sou totalmente contra a cotas nas universidades, acredito que se fosse investido mais na educação básica, na qualificação de profissionais, salários dignos aos professores, escolas mais equipadas para todos, com isso acredito que não seriam necessárias cotas para ninguém pois todos teriam condições e aprendizado suficiente para cursar uma faculdade.

Anônimo disse...

Todos são iguais não deve haver distinção

Anônimo disse...

Contra, ja tem cotam na universidade, daqui a pouco surgem outras mais kkkk. ensina a pescar e depois se vira nos 30....

Anônimo disse...

se nós já samos iguais perante a lei! praquer cotas? nós todos temos capacidade para estudar e passar, a não ser que tem uma cor que não gosta de estudar e fica esperando essa tal cota. aí fica facil,brincadeira né.!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

pontuei 30 em minha prova, agora meu brother.....SEJA O QUE DEUS QUISER....

Anônimo disse...

Já que estamos em numa nação onde todos têm os mesmos direitos, estabelecer cotas, exceto para deficientes, em cargos públicos é uma maneira de não assumir que os governantes públicos não são capazes de gerir a educação acadêmica, pois se fossem competentes o suficiente todos, independentes da cor da pele, teriam as mesmas chances num concurso, além disto a população merece o candidato que melhor se saiu na prova.

Anônimo disse...

Sou totalmente contra esses sistemas de quotas.Sempre fui pobre, e todas as coisas que conquistei em minha vida foi com esforço, estudando muito para ser aprovada em todos os concursos que eu fiz. Na verdade fala-se tanto em discriminação, e aí fazem quotas para discriminar os negros e os indios. Hoje com esforço todos temos oportunidades. Por isso não acho justo.

Anônimo disse...

Não sou negro, tenho muito amigos negros alguns falam que não precisam de esmola outra falam que é justo, mas aqui vai a minha opinião, foram 300 anos de escravidão, houveram Lei do Sexagenário, quando o escravo negro tinha a carta de alforria, "Meus caros, convenhamos" quando um negro escravo chegava ao 60 anos o 'cara' já estava todo 'zuado!' e depois chegou a Lei Áurea, que muito acham que foi por bondade, "UMA PORRA" (SEUS BURROS! -PARA QUEM NÃO CONHECE A HISTORIA DO BRASIL-) os Inglese forçaram o Brasil para o processo de abolição, pois a mão-de-obra escrava era gratuita, já que na Inglaterra estava ocorrendo a 1° Industrialização, ou seja, Mais--Valia, (NÃO SABEM O QUE É MAIS-VALIA? NENEM)... "PAGAMENTO PELA SUA MÃO-DE-OBRA SEU BURRO IGNORANTE", mas voltando, os negros que se encontram nas favelas marginalizados com uma "bela" escolaridade primaria são aqueles descendentes de escravos que ganharam FGTS,PIS, moradia de qualidade publica por serviço escravo por uma vida toda; Ah... me esqueci que quem inventou FGTS, entrou outro foi Getúlio... Ah então eles não tinham indenização né? Então conclui-se que atualmente um negro pode ficar mais competitivo é aquele sendo graduado... é ele que teve uma escolaridade de qualidade!!!

Assinado Weslley C. Lima (Não sou negro, apenas sou justo; mas para você que é negro que sente-se ofendido pelas cotas, aqui vai meu recado: "VAI TOMAR NO MEIO DO SEU CÚ!", pega essa PORRA DE COTA E VAI CRESCER NA VIDA PROFISSIONAL!" E PARA AQUELES QUE SE JUGAM 'ARIANOS' QUERO QUE VÃO SE FODER NO FOGO DO INFERNO JUNTO AO HITLER"

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Aqui neste artigo 66% são contra, como era de se esperar. E, na mídia, mentem que a maioria da população é a favor...
Acho que o governo, a troco de votos, está mesmo querendo mudar o status do Brasil de terceiro pra décimo mundo... João.

Anônimo disse...

Ainda bem que estou prestes a me aposentar e não vou precisar lutar por empregos, onde certa classe tem preferência. É o fim do Brasil mesmo. A qualidade dos serviços públicos vai despencar. José.

Anônimo disse...

E a população de hoje tem culpa do que os portugueses fizeram no passado, filho? Não está vendo que isso é só um golpe eleitoreiro pro partido do governo permanecer no poder? Bom, não vou ficar discutindo com alguém que escreve houveram em vez de houve, ou seja, um semi-analfabeto. Euclides.

Anônimo disse...

Dá dó de quem tem vinte anos hoje. Essa geração vai ter que enfrentar um Brasil cheio de incapazes. Os melhores caucasianos e caucasóides, na certa, mudarão de país. Euclides.

Anônimo disse...

Pior que quase metade da população brasileira é parda, mas não parece, aí vai sair até quebra-pau, pois hoje todos querem ser negros ou pardos. Jair.

Ronaldo disse...

Dos companheir@s que aqui publicaram, poucos ou nenhum leram sobre o tema mais profundamente, e dessa maneira se valem do achismo, em troca de seu individualismo.
Reproduzo os questionamentos d@ usuári@ anônim@:
Antes de concordar ou não faça uma pesquisa mais detalhada sobre o assunto, não se entregue ao achismo, procure ver os últimos censos e analisar os percentuais de negros na linha da pobreza, percentuais de negros nos presídios, de negros nos serviços com remuneração inferior. Depois veja o percentual de negros no congresso, nos serviço público e por vai. Agora, veja a população de negros no país, e faça uma análise se é justo ou não? Depois analise os últimos 200 anos as políticas de inclusão social e reforma agrária e veja o quão substancial elas foram.

Contos Ironicos disse...



Uma política dita “inclusiva” , não pode gerar exclusão. Quer dizer que aquele pobre rapaz “branco” que mora na favela vai ter que competir com a maioria preparada e com menos vagas. Isto se chama exclusão da pior espécie

Contos Ironicos disse...

Uma política dita “inclusiva” , não pode gerar exclusão. Quer dizer que aquele pobre rapaz “branco” que mora na favela vai ter que competir com a maioria preparada e com menos vagas. Isto se chama exclusão da pior espécie

Contos Ironicos disse...



Uma política dita “inclusiva” , não pode gerar exclusão. Quer dizer que aquele pobre rapaz “branco” que mora na favela vai ter que competir com a maioria preparada e com menos vagas. Isto se chama exclusão da pior espécie